IMLB - Instituto Mãos Limpas Brasil

Missão: Ser a Entidade mais ética da História do Brasil

Diretor de Redação

Mtnos Calil

Menu do Usuário

Login

"Antigamente os cartazes nas ruas com rostos de criminosos oferecia recompensas, hoje em dia pede votos...
E o pior é que o BRASILEIRO dá...

Resultado de imagem para "a morte do PT"

1. O ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto foi condenado hoje, 21/09/2015 pelo  juiz federal Sérgio Moro a 15 anos e 4 meses de prisão. Esta condenação e outras em curso, selam definitivamente o destino do PT, um partido que poderá continuar vivo, mas carregando nas costas a pior imagem que jamais vitimou qualquer partido político na história do Brasil.

2. Na primeira página do site do IMLB – Instituto Mãos Limpas Brasil  está escrito>  Missão: ser a entidade mais ética da História do Brasil. Essa arrogante pretensão tem, é claro, seus inconvenientes pois para ser cumprida exige um rigor ético que incomoda a “natureza humana”, cujos pecados foram bem ilustrados no mito de Adão e Eva.

3. A boa noticia é que, para os cidadãos de classe média da terceira idade, é muito mais fácil atingir um elevado padrão ético, porque os mais jovens que ainda estão cumprindo a sua missão  natural de constituir uma família visando a perpetuação da espécie têm que dar algumas “concessões sistêmicas” sem as quais não conseguem ter uma renda estável.

Por essa razão só no ano 2000 é que eu decidi criar um movimento de combate à corrupção*, o que não é permitido para, por exemplo, quem é funcionário de uma empresa, seja ela pública ou privada. Imagine um funcionário da Petrobrás que quisesse combater a corrupção na própria empresa... seria obviamente defenestrado (defenestrar = jogar pela janela). Portanto, só podem se expor no combate à corrupção as pessoas que não são nem empregadas nem estejam procurando emprego, como é o caso da maioria dos idosos de classe média. Pretender que um idoso pobre que luta por sua sobrevivência se dedique a uma atividade tão arriscada, a meu ver fere o senso comum do pensamento e do sentimento de solidariedade humana.

Nesta ocasião propus ao filósofo Mangabeira Unger, recém chegado ao Brasil, com seu marcante sotaque, a formação de um movimento com essa finalidade. Ele até achou a idéia interessante e resolveu consultar seus amigos que o desaconselharam a perder tempo com tal movimento, alegando que o povo não tinha interesse na idéia de moralizar o país. Será que os amigos do Mangabeira usaram a palavra "povo" no lugar de "falsos representantes do povo? 

4. Ocorre porém, que todos os seres humanos, num grau maior ou menor, são vitimados por alguma ideologia, o que compromete a sua isenção ética. A grande maioria dos membros de nossa espécie estão muito longe de aceitarem essa visão (cientifica) a respeito da relação entre a ética e a ideologia. Surpreendentemente, a explicação do vinculo entre a ideologia e a isenção ética é muito simples de entender. Por exemplo, tem gente neste mundo que acredita piamente que a história contada na Bíblia a respeito de Adão e Eva realmente aconteceu exatamente da forma com que foi narrada!!! O ser humano tem necessidade (ainda?)de criar mitos por uma série de razões que serão comentadas ao longo deste artigo que será repartido em artiguetes.

Obs. Acreditar na existência de Deus é muito diferente do que acreditar no mito de Adão e Eva. A existência de Deus não implica que as metáforas escritas na bíblia não sejam metáforas. Mais do que isso, o conceito de “pecado original” que é o ponto chave do mito de Adão e Eva, teve ampla comprovação da ciência que atribui sim um pecado original no homem, gerado pela própria necessidade de sobrevivência. Tudo aquilo que nos espanta em relação ao comportamento do homem – como o egoísmo, a crueldade, a violência, a miséria, etc. – tem uma raiz genética, denominado por alguns de “instintos primitivos” e pelo cientista Richard Dawkins de “gene egoísta”.

5. O PT, graças sobretudo ao seu principal fundador (Lula) foi transformado num dos maiores mitos da história do Brasil, sendo que a bandeira da ética manteve este mito vivo por muitos anos, até que apareceu o escândalo do mensalão, graças à delação, na ocasião nada premiada, de Roberto Jefferson que entrou em conflito narcísico com o seu colega e rival José Dirceu. Como o narcisismo se manifesta também através de comportamentos suicidas, este conflito acabou arrasando com esta dupla a quem deveríamos agradecer por terem dado essa contribuição valiosa para o combate à corrupção no Brasil.

6. A morte do mito petista, como ocorre com o falecimento de qualquer mito, provoca um vazio nos seus crentes. Durante muitos anos o PT atraiu o sentimento de revolta da classe média contra os políticos, exercendo a função do bode expiatório. Defenestrado o bode, como ficará esse sentimento? Continuará vivo? Se sim, a quem será dirigido? À classe política como um todo? Mas a tão decantada (ou mitificada?) democracia precisa dos políticos para continuar viva.

7. O mito PT, por razões ideológicas (corrupção à parte), existiu ao mesmo tempo como mito e anti-mito, fato incomum na história dos mitos cuja função básica é benigna e não maligna. A ideologia explica essa esquizoidia expressa na dupla inserção do PT nas categorias do bem e do mal. Para os anti-esquerdistas (ou direitistas), antes do mensalão, o PT era um partido do mal que tinha a intenção de implantar o comunismo no Brasil, ou uma das suas variantes pós-modernas, o socialismo bolivariano. Para a esquerda (ou melhor, apenas uma parte da esquerda), o PT representava a redenção dos pobres, abandonados à própria “sorte”. (a linguagem humana é tão ambígua, mas tão ambígua que até a palavra sorte é empregada com o sentido de azar).

 

(continua)

Mtnos Calil 

Pin It

Logo TAYSAM Web Design 147x29