IMLB - Instituto Mãos Limpas Brasil

Missão: Ser a Entidade mais ética da História do Brasil

Diretor de Redação

Mtnos Calil

Login

NO BRASIL, um Diretor sem Diretoria do Senado, cujo título é só para justificar o salário, ganha o dobro de um Professor Universitário Federal Concursado, com Mestrado, Doutorado e PRESTÍGIO INTERNACIONAL.

                 

Prosseguindo nesta série, apresentamos um debate com o sr. Jacob Blinder, membro da sala de debates do Instituto Mãos Limpas Brasil sediada neste endereço: https://br.groups.yahoo.com/neo/groups/maoslimpasbrasil/info

           IDEOLOGIA – com Jacob Blinder                     LÓGICA – com Mtnos Calil
Trump já declarou que é bolivariano desde criancinha, que vai se apoiar politicamente na população empobrecida dos Estados Unidos e que detesta o sionismo elitista clintoniano. Desde criancinha Trump sofre de um transtorno mental provocado por algum distúrbio em sua educação. Este transtorno deu origem a uma intensa desordem narcísica em sua personalidade.
   

                       Jacob Blinder

E o que é mais interessante admira Putin e o nacionalismo de esquerda que avança na Rússia. Uma virada dessa abalará a política internacional e fará com que Chávez se levante de sua morada eterna no mausoléu de Caracas e exclame seu lema preferido:  “Chávez ya no soy yo, Chávez somos todos”.

 

             Mtnos Calil

O nacionalismo de Putin não é e nunca foi de “esquerda”. Este termo perdeu completamente a razão de ser depois que a Rússia e a China retornaram ao capitalismo. Quanto à ressurreição de Chávez o povo venezuelano aguarda ansiosamente por ela, mas enquanto este milagre não ocorre, os pobres venezuelanos aceitariam humildemente poder consumir produtos alimentícios e farmacêuticos produzidos pelo capitalismo.

Quem aposta que o Lulo-Chavismo morreu estará então redondamente equivocado, pois os Estados Unidos sempre exerceram a hegemonia nesse Continente e que agora ficará revigorada dentro de uma ótica populista. Será que o populismo de Trump conseguirá liquidar com o socialismo diferenciado que existe na China?  Xí Jìnpíng, aparentemente por fora é muito simpático, mas por dentro esconde muitos dragões soltando labaredas pela boca.

A morte do Lulo-chavismo é fruto do fracasso  de umaideologia populista de esquerda.

A emergência do Trumpismo é fruto da decadência econômica dos EUA, que deu um tiro no pé ao promover a globalização.

“Socialismo diferenciado” na China é um simulacro para manter a turma do Partido Comunista submissa ao Império Asiático emergente, que está concorrendo fortemente com o Império Anglo-americano.

Segue abaixo a mensagem que deu origem ao debate:  

Lula e Chávez foram dois dos maiores líderes das massas sul-americanas dos últimos 500 anos.

Estou utilizando o termo “massa” para designar a parte pobre da população, excluindo a maioria da classe média.

Os dois foram MUITO HÁBEIS no sentido de encantar as massas e captar seus sentimentos, necessidades e aspirações.

Havia é claro, algumas diferenças no estilo de comunicação de ambos, sendo que Lula não se posicionava a favor do socialismo (seja ele bolivariano ou marxista) como Chávez, colocando um representante de primeira linha do capital financeiro no comando da economia – Henrique Meirelles que agora voltou ao poder não para promover o desenvolvimento do Brasil, mas para simplesmente acalmar os investidores estrangeiros que segundo a política econômica em curso, são essenciais par a nossa sobrevivência, mesmo que a presença deles exija que continuemos pagando os juros escorchantes de nossa divida pública.

Este é um dos princípios básicos da política econômica do Governo Temer-Meirelles: continuar pagando os juros escorchantes da dívida para assim dispor do capital estrangeiro para investir em todas as áreas estratégicas do país. Isso significa, que na prática, a economia do Brasil vai ser administrada pelas grandes corporações estrangeiras, inclusive algumas chinesas. Se a China invadiu os EUA porque não faria o mesmo na América Latina?

O Lulo-chavismo morreu porque não conseguiu atender às aspirações  das massas, exceto, no Brasil por um curto período.

A morte do lulismo no Brasil foi precipitada pela corrupção. Não fosse a corrupção, Lula teria boas chances de se eleger pela 3ª. vez em 2018.

O êxito de Lula não se deve porém, apenas ao seu carisma. O “boom das commodities” contribuiu de forma decisiva para a sua reeleição em 2010. 

As massas não elegeram e reelegeram Lula porque ele é era supostamente de esquerda. Elas não votam em função da ideologia de ninguém e sim em função dos benefícios que lhe são concedidos.

Prova disso, é que os pobres dos Estados Unidos de pele branca vão votar no bilionário ultra-conservador,  Donald Trump, sendo que muitos deles  NUNCA VOTARAM NA VIDA.

Dada a mediocridade de sua adversária hilariante, Trump pode ser eleito sim Presidente dos Estados Unidos. Porém, mesmo que não seja eleito, o simples fato de estar concorrendo às eleições com boas chances de vitória já é o suficiente para revelar que os Estados Unidos entraram numa franca decadência social e econômica. As causas desta decadência precisam ser examinadas com cuidado e estão vinculadas a problemas sistêmicos que os governantes americanos, sejam eles democratas, republicanos ou socialistas não teriam como resolver, sem uma revolução estrutural  com o objetivo de  transformar o capitalismo num sistema de desenvolvimento “sustentável” “*,  baseado em qualidade de vida e na tão proclamada  “justiça social”, e não num crescimento econômico que concentra renda em níveis absurdos,  jogando bilhões** de pessoas na pobreza e na miséria, além de esgotar os recursos naturais do planeta.

*O termo “sustentável” é utilizado aqui no sentido mais amplo do que aquele que se restringe ao meio ambiente.

**  Se esta revolução estrutural não se concretizar , a lei dos 20/80 do sociólogo e economista Pareto (1848-1923) vai dominar o mundo e as camadas mais favorecidas da população vão concentrar apenas 20% dos humanos. Mais de 5 bilhões de pessoas seriam jogadas na pobreza e na miséria.

Porque a morte do lulo-chavismo coincidiu com o nascimento do trumpismo? A razão deste fato  é muito simples de ser entendida: o governo Obama não conseguiu vencer a crise de 2007/8, a qual já vinha sendo precedida por um processo de empobrecimento de grande parte do povo americano, provocado pela desindustrialização dos EUA que foram invadidos pela China. Assim a globalização acabou prejudicando os próprios EUA, como também  outros países do “primeiro mundo” localizados na Europa. A busca obsessiva pela redução dos custos de produção provocou o desemprego e a queda da renda de milhões de americanos. Esta fórmula de aumento continuo da produção e redução dos custos já se esgotou e pode provocar o maior desastre da história do capitalismo (e da humanidade). Os juros negativos constituem uma boa amostra da falta de perspectiva da economia mundial. Hoje existem trilhões de dólares à espera de lugares seguros para serem investidos. E certamente não virá da China a solução do problema. Tudo que o governo chinês pode fazer é alertar os governos ocidentais, a exemplo do que fez na última reunião do G20, como mostra esse trecho de matéria publicada no Estadão em há dois dias (24/07/2016):

 

O ministro de Finanças da China, Lou Jiwei, reconheceu ontem que a crise financeira ainda gera desdobramentos e a economia global segue em “conjuntura crítica” e citou como exemplos a estagnação do comércio internacional, aumento da volatilidade financeira e queda do preço das commodities. Em seminário no 1.º dia do encontro financeiro do G-20, o ministro reconheceu o esforço de governos para tentar amenizar os problemas, mas diz que isso não é suficiente. “Os efeitos da política fiscal e monetária estão diminuindo e os aspectos negativos (da crise) estão ficando mais aparentes.”

Jiwei defende que o receituário tradicional, como levar o juro para baixo ou elevar o gasto público, não surte mais o mesmo efeito do passado. Isso aconteceria porque há muitos desequilíbrios estruturais, como na produtividade, desigualdade social e inovação. Diante de velhas ferramentas que parecem empenadas, o chinês reafirmou a necessidade de reformas estruturais.

O trumpismo americano vai sobreviver mesmo que o seu criador não seja eleito?

Mas afinal o que é esse trumpismo?  Mais do que um artifício  eleitoral, o trumpismo é  um movimento apoiado por todos os segmentos da sociedade americana afetados pela crise, exceto os negros.

Se Trump for eleito, os EUA viverão uma fase de graves conflitos internos e externos.

Se não for eleito, o movimento que deu sustentação à sua campanha eleitoral continuará existindo como produto de uma crise econômica, social e política sem precedentes na história da América.

(continua)

Mtnos Calil

Ps. Morto o comunismo, só resta à humanidade civilizar o capitalismo, ou prosseguir na sua marcha em direção ao abismo, conduzida pelos psicopatas do poder.

Pin It

Logo TAYSAM Web Design 147x29

Selo Google1