IMLB - Instituto Mãos Limpas Brasil

Missão: Ser a Entidade mais ética da História do Brasil

Diretor de Redação

Mtnos Calil

Login

 

No Brasil, um Assessor de 3º nível de um Deputado, que também tem esse título para justificar seus ganhos, mas que não passa de um "aspone" ou mero estafeta de correspondências, ganha mais que um Cientista-pesquisador da Fundação Instituto Oswaldo Cruz, com muitos anos de formado, que dedica o seu tempo e a sua vida, buscando curas e vacinas para salvar vidas.

 

Presidente falou sobre a entrada dos militares nas penitenciárias, o que considerou 'ousadia'; 1 mil homens, em 30 equipes, farão varreduras

 

 

BRASÍLIA - Ao falar nesta quarta-feira, 18, sobre as reformas e ações do governo realizadas nos oito meses de governo, o presidente Michel Temer (PMDB) ressaltou a atuação das Forças Armadas dentro dos presídios.

 

BRASÍLIA - Ao falar nesta quarta-feira, 18, sobre as reformas e ações do governo realizadas nos oito meses de governo, o presidente Michel Temer (PMDB) ressaltou a atuação das Forças Armadas dentro dos presídios.

Foto: Divulgação

As declarações do presidente foram feitas durante o lançamento do 'Programa Empreender Mais Simples: menos burocracia, mais crédito'

"Pela primeira vez tivemos diálogo com Defesa e Forças Armadas sobre presídios. As Forças Armadas têm grande credibilidade e respeito e farão inspeção nos presídios. Elas não terão nenhum contato com os presos", ressaltou Temer.

 

As declarações do presidente foram feitas durante o lançamento do "Programa Empreender Mais Simples: menos burocracia, mais crédito", realizado em Brasília.

 

Na análise do presidente, a iniciativa, até então inédita, revela a "ousadia que o Brasil precisa". De acordo com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, as Forças Armadas estarão prontas dentro de oito a dez dias para atuarem dentro dos presídios.

A estimativa é de que 1 mil militares, divididos em 30 equipes, sejam mobilizados para as varreduras nas penitenciárias. Segundo o ministro, os militares vão atuar nos presídios para reduzir a criminalidade, não havendo risco de contaminação das Forças Armadas pelo crime organizado.

 

No evento realizado na sede do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Temer fez um balanço das propostas encaminhadas pelo atual governo para o Congresso e informou que a próxima reforma deverá ser a que trata do sistema tributário.

 

BRASÍLIA - Ao falar nesta quarta-feira, 18, sobre as reformas e ações do governo realizadas nos oito meses de governo, o presidente Michel Temer (PMDB) ressaltou a atuação das Forças Armadas dentro dos presídios.

Foto: Divulgação
Forças Armadas não terão contato com os presos, diz Temer

As declarações do presidente foram feitas durante o lançamento do 'Programa Empreender Mais Simples: menos burocracia, mais crédito'

"Pela primeira vez tivemos diálogo com Defesa e Forças Armadas sobre presídios. As Forças Armadas têm grande credibilidade e respeito e farão inspeção nos presídios. Elas não terão nenhum contato com os presos", ressaltou Temer.

 

As declarações do presidente foram feitas durante o lançamento do "Programa Empreender Mais Simples: menos burocracia, mais crédito", realizado em Brasília.

 

Na análise do presidente, a iniciativa, até então inédita, revela a "ousadia que o Brasil precisa". De acordo com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, as Forças Armadas estarão prontas dentro de oito a dez dias para atuarem dentro dos presídios.

 

A estimativa é de que 1 mil militares, divididos em 30 equipes, sejam mobilizados para as varreduras nas penitenciárias. Segundo o ministro, os militares vão atuar nos presídios para reduzir a criminalidade, não havendo risco de contaminação das Forças Armadas pelo crime organizado.

 

No evento realizado na sede do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Temer fez um balanço das propostas encaminhadas pelo atual governo para o Congresso e informou que a próxima reforma deverá ser a que trata do sistema tributária.

 

"Propomos quatro reformas importantes para o País em oito meses. A próxima reforma será a simplificação do sistema tributário. Estamos sendo ousados, além de coragem, é preciso ousadia", ressaltou Temer.

 

Apesar de considerar a reforma tributária apresentada pelo governo como "dura", o presidente disse que os direitos adquiridos não serão alterados.

 

"A reforma da previdência é pesada e dura, sim, mas é indispensável. Para garantir aposentadorias do futuro, é preciso reformular a previdência social. o Congresso Nacional é o palco próprio para as grandes discussões sobre a previdência e os direitos adquiridos serão mantidos", disse.

 

Além da reforma tributária e da previdência, Temer citou em seu discurso as mudanças do ensino médio e a modernização da legislação trabalhista. O presidente defendeu ainda que o Estado tem que assumir postura menos cartorial e mais eficiente. 

 

Erich Decat, Eduardo Rodrigues e Idiana Tomazelli , 

O Estado de S.Paulo

18 Janeiro 2017 

Pin It

Logo TAYSAM Web Design 147x29

Selo Google1