IMLB - Instituto Mãos Limpas Brasil

Missão: Ser a Entidade mais ética da História do Brasil

Diretor de Redação

Mtnos Calil

Login

 

No Brasil, um Assessor de 3º nível de um Deputado, que também tem esse título para justificar seus ganhos, mas que não passa de um "aspone" ou mero estafeta de correspondências, ganha mais que um Cientista-pesquisador da Fundação Instituto Oswaldo Cruz, com muitos anos de formado, que dedica o seu tempo e a sua vida, buscando curas e vacinas para salvar vidas.

Resultado de imagem para marcha da insensatez pdf

 

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

 

Encerrado o período dos vendedores de sonhos e voltada a cidadania para sua realidade, precisamos construir instituições fortes e descolar da marcha da insensatez. Horrores econômico, político e judicial nos flagelam diária e constantemente e que prevê o nosso ano de 2017, depois de um trabalho ardoroso em 2016 para estancar a hemorragia e superar milhares de dificuldades das empresas em geral,do déficit público ,do parlamento que transformou uma lei anticorrupção no salvo conduto da corrupção e dos desmandos verificados quando a resllência e desobediência crepusculam irrigando risco à democracia.

 

 

Decisões monocráticas emanadas do STF à luz do dia destratadas pelo parlamento tanto Senado mas também a Câmara e parece que tudo continua como dantes no quartel de Abrantes. Os militares, por meio do comandante, sinalizam tempos de agruras e muitas empresas fechando, a par de um desemprego sem igual e um crescimento pífio de voo de galinha. Quais seriam as causas agudizando a crise e planejando o crescimento com desenvolvimento?

 

Nosso capitalismo de estado cruel, nossas parcerias público privadas não funcionam, em cada obra pública um tipo de propina e políticos eleitos e já presos, o que se passa na Republica Federativa Brasileira de tão grave que assusta ao mundo e envergonha a cidadania. Empresas gigantes que viviam e conviviam com departamentos de propina aqui e lá fora e com a total conivência do governo,ocupado e preocupado em aumentar seu butim para novas eleições.

 

A classe política se descolou da cidadania e sem uma reforma urgente política partidária nada será previsível, redução da taxa de juros para uma melhora substancial do endividamento que salta de 3 trilhões de reais,uso do compulsório e também das reservas cambiais o governo tem condições de utilizar os cem bilhões que recebeu do BNDES para incrementar a economia não apenas pelo levantamento de contas inativas dos depósitos fundiários mas com medidas eficientes e que repercutam de imediato na sobrevivência das empresas. 

 

Muitos empresários hoje em dia, contaminados pelos problemas, já não emitem notas fiscais, fazem simples pedidos para cliente, consumidor final e na cara dura confessam sonegação fiscal e pouco se importam com a fiscalização.

 

Dentro dessa perspectiva se inicia o ano de 2017 mais auspicioso pelas reformas feitas em 2016 mas também preocupante com a mobilidade do Tio Sam e seu apoiamento incondicional ao estado de Israel que não respeita decisão da ONU e se permite continuar assentamentos irregulares na Cisjordânia terra nitidamente de conotação herdada pelos palestinos.

 

Daí a importância do Papa Francisco ser o mediador do conflito e horizontalizar caminhos de paz, já que a guerra é sempre iminente além da gravíssima omissão internacional no conflito sanguinário na Síria que já exterminou mais de 300 mil vidas em combates que solaparam importantes cidades em mãos de rebeldes no entrechoque de americanos, russos e chineses.

 

Acordados com o resultado negativo das eleições,os americanos começam a culpar os russos e mandar embora do território norte americano sob suspeitas de espionagem e cooperação estreita com o despreparado candidato eleito que blefa muito e se torna uma incógnita para os países emergentes como o Brasil. O império por ele construído também está sob investigação e tantas foram as expectativas que o fracasso fora superado por informes ao fisco local que se lhe permitiu ficar anos a fio sem ter que pagar absolutamente nada.

 

E assim caminha a humanidade numa marcha total e completa de insensatez, guerra, de ódio, revanchismo e de intolerância generalizada,por mais que a autoridade Papal anuncie medidas para apaziguar os movimentos rebeldes mais se prega de radicalização e inóspita saída para a crise.

 

Na Europa ganha fôlego a candidatura de políticos de extrema direita e ao que tudo indica a esquerda está morta mas ainda não sepultada. Bancos serão testados em 2017, há uma fragilidade substancial notadamente na Itália o que poderá contaminar os Bancos a exigir que o banco central europeu intervenha, já passados os anos de miséria e reformas em Países tais quais Grécia,espanha e Portugal.

 

No caso Brasil as esperanças aumentam se formos capazes de fazer todas as reformas, conter a inflação e reduzir a taxa de juros e oxigenar as empresas em crise. A abertura do mercado externo é fundamental já que no interno o crédito está escasso e sem alavancagem, mas é preciso mudar essa mentalidade e fortalecer ao mercado de capitais. Hoje em dia temos poucos investidores pessoas físicas uma debandada de mais de cem mil nos último três anos e o custo elevado e a falta de outra entidade concorrente para reduzir os preços cobrados, sem a revisão da comissão de valores mobiliários nada ou muito pouco será possível.

 

As estatais se constituíram no verdadeiro aspecto da célula tumoral que contaminou toda a economia e a maioria na esfera federal está literalmente na UTI, sofrendo intervenção branca e constante auxilio do governo federal, seu controlador. União, Estados e Municipios quebrados sem planejamento algum e queda forte da arrecadação, mas não das despesas,o que será em 2017?

 

A solução é total reforma em tudo para a melhoria da representatividade e da participação democrática já que nosso parlamento derrapa e se move em posição diametralmente oposta à soberania popular. Nada será fácil, todos sabemos, mas o governo deve se livrar das denuncias de corrupção e a revelação de mais delações da lava jato, agora na esfera do STF, não só poderá respingar mas contaminar profundamente nossa governabilidade.

 

O grande defeito do atual governo foi de não indicar técnicos para os ministérios e fazer uma espécie de força tarefa nos campos da saúde, educação e saneamento, além de estabelecer o meio de campo consensual junto ao Legislativo e Executivo. Nosso amanhã começa hoje, nosso futuro já se descortina porém devemos interromper a marcha da insensatez e partir direta, definitiva e decisivamente para único Brasil que tenha história,instituições entrosadas e o funcionamento pleno da democracia como antídoto para os saltos de retrocesso que a América Latina se dispõe a praticar inexoravelmente.

 

Carlos Henrique Abrão é Desembargador no Tribunal de Justiça de São Paulo.

30/12/2016

 

Pin It

Logo TAYSAM Web Design 147x29

Selo Google1