Instituto Mãos Limpas Brasil

Missão: Ser a Entidade mais ética da História do Brasil

Diretor de Redação

Mtnos Calil

Login

"Antigamente os cartazes nas ruas com rostos de criminosos oferecia recompensas, hoje em dia pede votos...
E o pior é que o BRASILEIRO dá...

 

Segundo investigação, adolescentes de 12 e 13 anos participaram ativamente do crime; terceira garota teria tentado pedir socorro

 
PORTO ALEGRE - A Polícia Civil de Cachoeirinha, na região metropolitana de Porto Alegre, irá enquadrar por homicídio doloso duas das três adolescentes envolvidas na morte da aluna Marta Avelhaneda Gonçalves, de 14 anos. A estudante, conforme laudo pericial morreu por asfixia dentro da sala de aula na última quarta-feira, 8, na Escola Estadual Luiz de Camões.
 
O delegado responsável pela investigação, Leonel Baldasso, afirmou que o inquérito será concluído e remetido à Justiça até a próxima sexta-feira, 17. “Ainda irei ouvir os depoimentos de todos os alunos da classe. Há muitas contradições, no entanto não resta dúvida que a morte foi ocasionada por lesões no pescoço, ou seja, estrangulamento”, afirmou.

 

De acordo com a polícia, as duas adolescentes, de 12 e 13 anos, negam veementemente que teriam estrangulado a vítima. Já a terceira aluna, envolvida no caso, afirmou que teria chamado socorro à diretora da escola.

 

Por envolver menores de idade, a polícia instaura um procedimento de apuração da prática de ato infracional - e não inquérito, já que crianças e adolescentes são responsabilizados segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). 

 

“Esta outra aluna não teria participado diretamente da briga, então, se for comprovado que realmente não houve contato físico com a vítima, não tem motivo para ser indiciada”, explicou o policial Leonel Baldasso. Na próxima semana, o socorrista do SAMU que atendeu a ocorrência também será intimado a depor à polícia. 

 

11 Março 2017

 

 

Pin It

Logo TAYSAM Web Design 147x29