Instituto Mãos Limpas Brasil

Missão: Ser a Entidade mais ética da História do Brasil

Diretor de Redação

Mtnos Calil

Login

"Antigamente os cartazes nas ruas com rostos de criminosos oferecia recompensas, hoje em dia pede votos...
E o pior é que o BRASILEIRO dá...

O senador e presidente do PSDB Aécio Neves

 

PT pediu investigação em doações após ex-presidente da empreiteira mudar depoimento e retificar valor doado à campanha do senador mineiro em 2014

 

O PSDB foi intimado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a prestar esclarecimentos sobre as doações feitas pela Andrade Gutierrez à campanha do senador Aécio Neves (MG) para a Presidência da República em 2014.

 

 

O pedido do TSE se dá após advogados de Dilma Rousseff (PT) protocolarem, em dezembro do ano passado, uma petição na corte eleitoral pedindo que fossem investigadas as doações feitas pela empreiteira à campanha do tucano. No documento, a defesa da ex-presidente destaca um depoimento dado por Otávio Azevedo, ex-presidente da empreiteira, na ação que apura se a chapa Dilma-Temer cometeu abuso de poder político e econômico para se reeleger em 2014.

 

Em um segundo depoimento prestado em novembro, Azevedo negou que a campanha à reeleição de Dilma recebeu da empreiteira dinheiro de propina. Confrontado com documentos que contradiziam o seu depoimento anterior, o executivo apresentou uma nova versão dos fatos e afirmou que a contribuição de um milhão de reais feita ao diretório do PMDB foi voluntária, sem nenhuma origem irregular.

 

Nesse mesmo depoimento, Otávio Azevedo disse que, ao contrário do que havia dito antes, doou para a campanha de Aécio em 2014 19 milhões de reais, e não 12,6 milhões de reais, como havia sido registrado antes.

 

Para o PT, a correção de Azevedo configura um “fato de extrema gravidade que pode, em tese, determinar que as contas de Aécio sejam julgadas irregulares”, caso se comprove que o PSDB não declarou a totalidade dos valores recebidos da empreiteira.

 

 
Pin It

Logo TAYSAM Web Design 147x29