Instituto Mãos Limpas Brasil

Missão: Ser a Entidade mais ética da História do Brasil

Diretor de Redação

Mtnos Calil

Login

"Antigamente os cartazes nas ruas com rostos de criminosos oferecia recompensas, hoje em dia pede votos...
E o pior é que o BRASILEIRO dá...

Os primeiros a adquirirem o iPhone 7 em Sidney, na Austrália, comemoram

Mais de 200 pessoas esperaram, por 48 horas, o início das vendas do novo celular em Sidney, na Austrália

 

Nunca na história da humanidade a tecnologia, ao invés de servir para o desenvolvimento humano, promoveu tanto retrocesso como em nossos dias. O homem está se tornando uma máquina imbecil e alienada como nunca.

Por exemplo, o lançamento do iphone 7 na Austrália atraiu a atenção de muitos jovens  que se orgulham de serem os primeiros a adquirir o novo produto. Orgulho de ser o primeiro a adquirir um iphone não é suficiente para caracterizar uma idiotice, agravada ainda pela espera na fila durante 48 horas? Como entender que pessoas "normais" se comportem desta maneira?

É simples, tragicamente simples: os adultos estão se comportando cada vez mais como crianças. O marketing e a propaganda vem conseguindo, com notória eficácia, INFANTILIZAR os adultos. Os próprios marketeiros e publicitários que se dedicam a este insano trabalho acabarão sendo vítimas da mesma alienação. A loucura cada vez mais vai se transformando em normalidade.

O fato é  que para ser consumidor não é necessário ser normal. Pelo contrário: o consumo compulsivo e obsessivo estimula o crescimento que continua sendo o dogma sagrado da economia. Para promover o consumo, o mercado inventou no século passado a "obsolescência programada", cuja premissa é a seguinte: quanto menos durar um produto mais dinâmico se torna o mercado, através da recompra continuada dos novos produtos. E neste século, a tecnologia se incumbiu de acelerar a obsolescência, numa velocidade que em breve atingirá seu ponto de saturação, já que os consumidores não poderão trocar de produtos industrializados como trocam de roupa. Konrad Lorenz, prêmio Nobel de medicina em 1973, qualificou de "neofilia" a paixão humana e neurótica pelo novo. Na época não se imaginava, porém, que essa paixão viesse a ser auto-destrutiva. Um sistema econômico baseado numa obsolescência programada sem limites sofrerá uma implosão inevitável. Quem sabe antes disso os aloprados regentes de nossa economia encontrem alguma saída para evitar o colapso.  Mas ainda estamos longe desta inesperada conscientização. 

iPhone 7 começa a ser vendido em 28 países

16/09/2016  - Estadão

 

O iPhone 7 começou  a ser vendido nesta sexta-feira, 16, em 28 países ao redor do mundo. O lançamento,  como já é tradicional na data, gerou filas enormes na porta de lojas da Apple, com dezenas de pessoas esperando para adquirir o novo smartphone. A Austrália foi um dos primeiros países do mundo a iniciar as vendas do aparelho devido ao fuso horário, criando uma fila com mais de 200 pessoas  na porta da loja e mais de 48 horas de espera para os primeiros da fila.

Uma dessas pessoas que esperou tanto tempo foi Marcus Barsoum, um rapaz de 16 anos e que era o primeiro da fila em Sidney, na Austrália. Sentado em uma cadeira preta, ele ficou mais de dois dias acampado na frente da loja. "Vou comprar o iPhone 7 Plus", comentou o jovem de 16 anos à agência de notícias EFE. Ele também confessou que se decepcionou "um pouco com o design" e diz que o "iPhone precisa ter baterias melhores e  carregamento mais rápido".

Ele já é conhecido nas lojas da Apple por ser, há dois anos, uma das 15 primeiras pessoas a adquirir os novos lançamentos. Neste ano, ele ainda recebeu uma proposta de quase US$ 1,9 mil para ceder seu lugar. Ele não topou.

Ainda não há uma previsão de lançamento do novo iPhone 7 no Brasil. Também não há um preço definido para o aparelho no País. Fora daqui, o iPhone 7 está custando entre US$ 649 e US$ 769. 

Nova versão. O novo aparelho da Apple apresentou poucas mudanças em relação ao modelo anterior. O aparelho se tornou resistente à água e à poeira em sua nova versão, tecnologia já disseminada entre os concorrentes, como a Samsung e Lenovo. Outra novidade foi o processador, que promete tornar o smartphone mais rápido e com menor consumo de bateria. A câmera ganhou novo sensor e conjunto de lentes, mas manteve a resolução em 12 megapixels – a mesma desde 2014.

A mudança mais radical, entretanto, foi o fim da tradicional entrada para fones de ouvido, o que causou revolta entre os usuários. Quem comprar o iPhone 7 terá de usar apenas fones com fios ou modelos que se conectam via Bluetooth da própria marca. No evento, a empresa anunciou um novo fone de ouvido sem fio, chamado AirPods. “Tivemos coragem de mudar para algo mais moderno”, justificou o vice-presidente de marketing da Apple, Phil Schiller, no evento. “Nossa visão é de que o futuro será sem fio.”

 

iPhone 7 começa a ser vendido em 28 países

Mais de 200 pessoas esperaram, por 48 horas, o início das vendas do novo celular em Sidney, na Austrália

16/09/2016 | 11h47

Os primeiros a adquirirem o iPhone 7 em Sidney, na Austrália, comemoram

O iPhone 7 começou  a ser vendido nesta sexta-feira, 16, em 28 países ao redor do mundo. O lançamento,  como já é tradicional na data, gerou filas enormes na porta de lojas da Apple, com dezenas de pessoas esperando para adquirir o novo smartphone. A Austrália foi um dos primeiros países do mundo a iniciar as vendas do aparelho devido ao fuso horário, criando uma fila com mais de 200 pessoas  na porta da loja e mais de 48 horas de espera para os primeiros da fila.

Uma dessas pessoas que esperou tanto tempo foi Marcus Barsoum, um rapaz de 16 anos e que era o primeiro da fila em Sidney, na Austrália. Sentado em uma cadeira preta, ele ficou mais de dois dias acampado na frente da loja. "Vou comprar o iPhone 7 Plus", comentou o jovem de 16 anos à agência de notícias EFE. Ele também confessou que se decepcionou "um pouco com o design" e diz que o "iPhone precisa ter baterias melhores e  carregamento mais rápido".

Ele já é conhecido nas lojas da Apple por ser, há dois anos, uma das 15 primeiras pessoas a adquirir os novos lançamentos. Neste ano, ele ainda recebeu uma proposta de quase US$ 1,9 mil para ceder seu lugar. Ele não topou.

Ainda não há uma previsão de lançamento do novo iPhone 7 no Brasil. Também não há um preço definido para o aparelho no País. Fora daqui, o iPhone 7 está custando entre US$ 649 e US$ 769. 

Nova versão. O novo aparelho da Apple apresentou poucas mudanças em relação ao modelo anterior. O aparelho se tornou resistente à água e à poeira em sua nova versão, tecnologia já disseminada entre os concorrentes, como a Samsung e Lenovo. Outra novidade foi o processador, que promete tornar o smartphone mais rápido e com menor consumo de bateria. A câmera ganhou novo sensor e conjunto de lentes, mas manteve a resolução em 12 megapixels – a mesma desde 2014.

A mudança mais radical, entretanto, foi o fim da tradicional entrada para fones de ouvido, o que causou revolta entre os usuários. Quem comprar o iPhone 7 terá de usar apenas fones com fios ou modelos que se conectam via Bluetooth da própria marca. No evento, a empresa anunciou um novo fone de ouvido sem fio, chamado AirPods. “Tivemos coragem de mudar para algo mais moderno”, justificou o vice-presidente de marketing da Apple, Phil Schiller, no evento. “Nossa visão é de que o futuro será sem fio.”

Pin It

Logo TAYSAM Web Design 147x29